Gripe canina? Existe? O que fazer?

Com a chegada da estação fria, preste atenção aos sintomas como: falta de apetite, coriza e febre.

Assim como nós, os cães também ficam gripados. Seres humanos não pegam gripe dos cães, porém um cão pode passar pra outro. A gripe canina é uma doença respiratória contagiosa entre cães.

O mais comum é uma tosse seca, forte e persistente, que pode ser agravada após algum esforço físico, causando dificuldades respiratórias e ânsia de vômito.

Gripe canina é transmitida pelo ar de secreções respiratórias, além disto a doença pode ser transmitida a um cão através do contato direto com um cão infectado, através de contato com objetos contaminados, e por pessoas que podem ser portadores do agente em suas mãos ou roupas.

Para evitar que nossos amigos fiquem doentes, a recomendação diária é protegê-los contra correntes de vento e chuva, manter o ambiente limpo e evitar a exposição do cão às mudanças bruscas de temperatura. Além disso, a vacinação específica é essencial para resguardar o animal da bactéria Bordetellabronchiseptica e o vírus Parainfluenza e o Adenovírus Tipo 2, que podem atuar sozinhos ou em conjunto na gripe canina. A vacinação pode proteger principalmente os filhotes e cães idosos que apresentam debilidades por conta da idade.

Cães com sinais leves da doença recuperam-se facilmente. A morte ocorre principalmente em cães com a forma mais grave da doença.

A vacina não vai tratar a doença e não pode evitá-la totalmente, mas pode ajudar a diminuir a gravidade da doença, se o cão for infectado. A vacina também irá diminuir a quantidade do agente que é espalhado no ambiente já que os cães vacinados são menos susceptíveis de transmitir a doença a outros cães.

Portanto a melhor maneira de prevenir é vacinar, agende uma consulta na São Luiz e esclareça suas dúvidas, para melhor tratar seu amigo.


#vacina #gripe #cães

Posts Em Destaque
Posts Recentes